Seja minha vida o padrão naquilo que eu falar e no procedimento, o exemplo à todos levar.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

A MESMA ELITE QUE FEZ O BRASIL UM FRANKSTEIN DE DISIGUALDADES, HOJE DIZ... CANSEI!

MELÔ DO CANSEI.
É uma sátira da ganância que assombra o pais e em ITABIRA não é diferente. É visível alguns poucos enriquecendo a passos largos, de forma LOCUPLETA (desonesta, injusta), muitas das vezes, somente passando a língua na vaidade de alguma autoridades, para ficarem em paz e parecendo gente boa.
A MELO tem como Intérprete Max Gonzaga, Música – Classe Média.
Acompanhe a o vídeo e a Letra:

video
OOOOOOOOOOHHHHH
Sou classe média... Papagaio de todo telejornal
Eu acredito na imparcialidade da revista semanal
Sou classe média, compro roupa e gasolina no cartão
Odeio coletivos e vou de carro que comprei a prestação
Só pago impostos e Estou sempre no limite do meu cheque especial
Eu viajo pouco, no máximo um pacote CVC tri-anual
Mas eu “to nem ai” Se o traficante é quem manda na favela
Eu “to nem aqui” Se morre gente ou tem enchente em Itaquera
Eu quero é que se exploda a periferia toda, mas fico indignado com o Estado
Quando sou incomodado pelo pedinte esfomeado, que me estende a mão
O pára-brisa ensaboado É camelô, biju com bala E as peripécias do artista malabarista do farol
Mas se o assalto é em “Moema”, o assassinato é no “Jardins”.
E a filha do executivo é estuprada até o fim, ai a mídia manifesta a sua opinião regressa
De implantar pena de morte ou reduzir a idade penal
E eu que sou bem informado, concordo e faço passeata,
Enquanto aumenta a audiência e a tiragem do jornal.
Porque eu não “to nem ai” se o traficante é quem manda na favela
Eu não “to nem aqui” se morre gente ou tem enchente em Itaquera
Eu quero é que se exploda a periferia toda
Toda tragédia so me importa, quando bate em minha porta
Porque é mais fácil condenar Quem já cumpre “pena de vida”.
OOOOOOOOOOHHHHH
Sou classe média....
REPETINDO... A mesma elite que fez o Brasil um Frankstein de desigualdades, hoje diz: - “CANSEI”.
Mas existem aqueles brasileiros que mesmo sem teto, sem terra e sem mídia, há muito tempo lutam por verdadeiras mudanças. É entre esses “Incansáveis” que faço o meu lugar, e de onde continuo a luta.  Clodoaldo Jurado – Clodoaldojurado@hotmail.com